Apoio Psicossocial e Aprendizagem Social e Emocional (AP e ASE)

Em situações de emergência, a educação é um fator importante na proteção física e mental das crianças e pode ser uma intervenção psicossocial chave. Se ministrada adequadamente, a educação pode oferecer aos alunos e alunas um ambiente seguro e estável no meio de crises e ajudar a restaurar um sentimento de normalidade, dignidade e esperança, proporcionando atividades rotineiras e estruturadas de apoio que ajudam a construir as habilidades cognitivas, sociais e emocionais das crianças.

IRC in Syria
© P. Biro, IRC

As crises humanitárias afetam profundamente as crianças e as e os jovens, uma vez que causam perturbações a longo prazo em todos os aspetos da vida diária, incluindo habitação, saúde, saneamento, recreação e educação. As crises podem perturbar as relações familiares, perturbar a coesão social e criar sentimentos de isolamento, incerteza, medo, raiva, perda e tristeza. A exposição a longo prazo a um desastre ou conflito sem mitigação adequada pode ser prejudicial tanto para a saúde física como mental. As situações de emergência têm impacto no funcionamento das famílias e comunidades e, por sua vez, têm impacto no desenvolvimento das crianças e dos e das jovens. A exposição à adversidade, particularmente na primeira infância, pode levar a uma diminuição da aprendizagem, do comportamento e da saúde física e mental ao longo da vida (Shonkoff, Boyce, & McEwen, 2009).

Embora seja normal alguns níveis de stresse na vida quotidiana e, até mesmo, necessário para o desenvolvimento - as crianças precisam de experimentar algum stress emocional para desenvolverem mecanismos saudáveis de lidar com o problema e capacidades de resolução de problemas - o tipo de stress que uma criança experimenta quando exposta a um conflito ou desastre natural pode tornar-se tóxico se houver uma ativação intensa, repetida e prolongada do sistema de resposta do corpo ao stress, particularmente se não houver uma figura adulta de apoio para oferecer proteção (Center on the Developing Child 2016; Shonkoff & Garner, 2012).

Porque é que a educação é um canal relevante através do qual se presta apoio psicossocial?

  • Escolas seguras e espaços de aprendizagem não formais são alguns dos ambientes mais benéficos para crianças e jovens durante um período de incerteza. O investimento intencional em AP baseado na educação provou que desta forma se pode protegê-las contra os efeitos negativos dos desastres, criando rotinas estáveis, proporcionando oportunidades de amizade e diversão, fomentando a esperança, reduzindo o stress, encorajando a auto-expressão e promovendo o comportamento colaborativo (Action for the Rights of Children, 2002, manuscrito inédito; Alexander, Boothby, & Wessells, 2010; Masten, Gewirtz, & Sapienza, 2013).

  • O bem-estar psicossocial é um precursor significativo da aprendizagem e é essencial para a realização académica; tem, portanto, uma influência importante nas perspetivas futuras tanto das pessoas como das sociedades.

  • As abordagens de AP e de ASE funcionam melhor quando integradas nas diferentes esferas da vida das e dos jovens. Uma vez que os ambientes educativos reúnem crianças e seus pares, pais e mães, famílias e comunidades, eles podem ajudar a criar um ambiente de apoio que promove a melhoria do bem-estar psicossocial. Idealmente, os ambientes educativos e comunitários que rodeiam cada criança trabalham juntos para garantir que elas recebam o melhor cuidado e acompanhamento possível; isto inclui comunicação entre professores e professoras e pais, conselheiros e conselheiras, se necessário, etc.

O que significa psicossocial?

Psicossocial refere-se à "relação dinâmica entre a dimensão psicológica e social de uma pessoa, onde uma influencia a outra" (Centro de Referência do IFRC para o Apoio Psicossocial, 2014). Os aspetos psicológicos do desenvolvimento referem-se aos pensamentos, emoções, comportamentos, memórias, perceções e compreensão de uma pessoa. Os aspetos sociais do desenvolvimento referem-se à interação e relações entre a pessoa, a família, os pares e a comunidade (UNRWA, 2016).

O que é apoio psicossocial?

Apoio psicossocial, ou "AP", refere-se aos "processos e ações que promovem o bem-estar holístico das pessoas no seu mundo social". Inclui o apoio prestado pela família e amigos" (INEE, 2010). O AP também pode ser descrito como "um processo de facilitação da resiliência no seio de pessoas, famílias e comunidades" (IFRC Reference Centre for Psychosocial Support, 2009). O AP visa ajudar as pessoas a recuperarem-se após uma crise ter perturbado as suas vidas e melhorar a sua capacidade de voltar à normalidade após a ocorrência de eventos adversos.

O que é a aprendizagem social e emocional?

A aprendizagem social e emocional, ou "ASE", foi definida como o processo de aquisição de competências essenciais para reconhecer e gerir as emoções, estabelecer e alcançar objetivos, apreciar as perspetivas das outras pessoas, estabelecer e manter relações positivas, tomar decisõesresponsáveis e lidar construtivamente com situações interpessoais" (Elias, Zins, Weissberg et al., 1997). As qualidades que a ASE visa promover incluem autoconhecimento, alfabetização emocional, flexibilidade cognitiva, memória melhorada, resiliência, persistência, motivação, empatia, competências sociais e de relacionamento, comunicação eficaz, habilidades de escuta, auto-estima, autoconfiança, respeito e auto-regulação (INEE, 2016). A ASE é uma componente importante que se encontra sob o domínio do AP. A INEE vê a ASE como uma componente importante do AP que os educadores e as educadoras podem e devem abordar, uma vez que é uma prática fácil e frequentemente utilizada em contextos educativos e que contribui para a melhoria do bem-estar psicossocial de crianças e jovens. É uma prática e processo pedagógico que se enquadra especialmente em ambientes educativos formais e não formais, uma vez que promove as competências e habilidades que ajudam as crianças, jovens e pessoas adultas a aprender.

O que se entende por "bem-estar"?

Bem-estar é definido como uma condição de saúde holística e o processo de alcançar esta condição. Refere-se à saúde física, emocional, social e cognitiva. Bem-estar inclui o que é bom para uma pessoa: ter um papel social significativo; sentir-se feliz e esperançoso e esperançosa; viver de acordo com bons valores, como definidos localmente; ter relações sociais positivas e um ambiente de apoio; lidar com desafios através de competências de vida positivas; e ter segurança, proteção e acesso a serviços de qualidade. Os aspetos do bem-estar incluem: biológicos, materiais, sociais, espirituais, culturais, emocionais e mentais (ACT Alliance & Church of Sweden, 2015).

 

Esta coleção foi desenvolvida com o apoio de Andrea Diaz-Varela, Right to Play, e Caroline Keenan, War Child Canada, ambas membros do Grupo de Trabalho Colaborativo da INEE sobre AP e ASE

Manual/Guia

Manual Sobre Apoio Psicossocial

Publicado por
Rede Interinstitucional para a Educação em situações de Emergência (INEE)

Este Manual da INEE procura dar resposta a uma lacuna nas ferramentas para educadores e profissionais que trabalham em contextos de emergência e crise, que estão atualmente disponíveis.

Árabe
Mandarim
Inglês
Francês
Português
Espanhol
Turco
Relatório

Apoio Psicossocial e Aprendizagem Social e Emocional de Crianças e Jovens em contextos de Emergência

Publicado por
Rede Interinstitucional para a Educação em situações de Emergência (INEE)

O presente documento tem como objetivo clarificar conceitos e abordagens relacionadas com o bem-estar psicossocial e a aprendizagem social e emocional (ASE) na educação em contextos de crise, e explorar de que forma o apoio psicossocial (AP) e a aprendizagem social e emocional se relacionam

Árabe
Inglês
Francês
Português
Espanhol
Materiais de Formação

Módulo de treinamento da INEE sobre AP-ASE

Publicado por
Rede Interinstitucional para a Educação em situações de Emergência (INEE)

Este módulo tem a duração de 3 horas (180 minutos) e inclui atividades e materiais de formação relacionados com Apoio Psicossocial (AP) e Aprendizagem Social e Emocional (ASE) em contextos de emergência. Além disso, inclui sugestões de atividades complementares que permitem compreender em maior profundidade os conceitos AP-ASE, com uma duração adicional de 5 horas (270 minutos).

Árabe
Inglês
Francês
Português
Espanhol