Requisito 3 – Análise: Monitorização

Monitorização regular das actividades de resposta educativa e da evolução das necessidades educativas das populações afectadas.

Ações-chave

Existem sistemas eficazes para um acompanhamento regular das actividades educativas de resposta numa situação de emergência e no período de reconstrução

Ser Notas de Orientação:

As actividades de resposta educativa são monitorizadas de forma a garantir a segurança de todos os alunos, professores e outros técnicos de educação

Ser Notas de Orientação:

As pessoas que pertencem a grupos vulneráveis são regularmente consultadas e capacitadas ao nível das metodologias para recolha de dados e envolvidas nas actividades de monitorização

Ser Notas de Orientação:

Os dados relativos à educação são sistemática e regularmente recolhidos e constituem a base das respostas educativas

Ser Notas de Orientação:

Os dados educativos são analisados e partilhados em intervalos regulares com as partes interessadas relevantes, especialmente as comunidades afectadas e grupos vulneráveis

Ser Notas de Orientação:

Notas de orientação
1
A monitorização

A monitorização mede se os programas estão a satisfazer as necessidades educativas da população e como respondem à evolução do contexto e consequente mudança dessas necessidades, devendo:

  • garantir que as intervenções são relevantes e apropriadas;
  • identificar possibilidades de melhoria;
  • contribuir para a mitigação do conflito e redução do risco de catástrofe;
  • promover a responsabilização.

Os impactos planeados e não planeados dos programas educativos devem ser monitorizados para garantir que não aumentam, de forma não intencional, situações de marginalização, conflito ou perigos naturais. Visitas de monitorização não anunciadas podem melhorar a validade dos dados.

A concepção da monitorização irá determinar a regularidade com que os diferentes tipos de dados devem ser recolhidos, de acordo com as necessidades e os recursos necessários para a recolha de dados e processamento. Muitos tipos de informação podem ser recolhidos nas escolas e de outros tipos de programas educativos em forma de amostra, dando indicadores básicos das necessidades e problemas. Este tipo de informação pode incluir:

  • dados sobre inscrições e desistências;
  • se os alunos tomam alguma refeição antes de irem para a escola;
  • disponibilidade de livros e outros materiais didácticos.

A monitorização do número de crianças e jovens que não frequentam a escola e as razões que os levam a não participar ou frequentar a escola podem ser feitas através de visitas a pequenas amostras aleatórias de agregados familiares. Durante a monitorização é importante ouvir directamente as vozes das mulheres e dos grupos vulneráveis. Se os dados relativos à etnia ou outros grupos sociais forem demasiado sensíveis ou difíceis de reunir de forma detalhada, levantamentos simples e feedback qualitativo, tais como, conversas informais podem indicar problemas específicos desses grupos.

São necessários sistemas de monitorização e relatórios que refiram as violações de segurança e bem-estar dos alunos, professores e outros técnicos de educação e incidam sobre as condições das infra-estruturas. Isto é particularmente importante quando existe o risco de ataques armados, raptos, recrutamento de crianças para as forças armadas e grupos armados, violência baseada no género ou catástrofes naturais. No que se refere à monitorização, as partes interessadas na educação poderão ter que se articular com as autoridades locais e nacionais, agências das Nações Unidas, ou ONGs para a segurança, justiça, protecção e direitos humanos. É importante considerar a sensibilidade da informação reportada.

As actividades de resposta educativa devem ser modificadas, sempre que necessário, de acordo com os resultados da monitorização.

Regressar ao topo da página
2
Pessoas envolvidas na monitorização

Pessoas envolvidas na monitorização necessitam de ser capazes de recolher informação de todos os grupos da população afectada de uma forma culturalmente aceite. É importante que a equipa seja equilibrada em termos de género, fluente na (s) língua(s) local (ais), e capacitada na recolha de dados. As práticas locais podem exigir que as mulheres ou os grupos minoritários sejam consultados, separadamente, por técnicos confiáveis. Representantes das comunidades afectadas, incluindo jovens, devem ser envolvidos o mais cedo possível na monitorização e eficácia dos programas educativos que afectam directamente as suas vidas. Isto é particularmente importante nos programas de educação não formal para grupos específicos, como raparigas adolescentes ou alunos com necessidades educativas especiais.

Regressar ao topo da página
3
Sistema de Informação da Gestão da Educação (SIGE)

Sistema de Informação da Gestão da Educação (SIGE) é normalmente gerido pelas autoridades nacionais e compila e analisa os dados educativos. Se já existir um sistema deste tipo, pode ter sido destruído devido ao contexto de emergência ou poderá ser necessário actualizá-lo/reabilitá-lo. O desenvolvimento ou reabilitação de um sistema de informação da gestão da educação nacional ou equivalente poderá requerer a capacidade de construção de recursos a nível nacional, regional e local. A capacitação apoia as pessoas relevantes na recolha, gestão, interpretação, utilização e divulgação da informação disponível. Esta acção deverá ser iniciada o mais cedo possível com o objectivo de ter um sistema funcional, idealmente partilhado com uma parte do governo, na fase inicial de reconstrução.

É essencial a compatibilidade entre os sistemas de software e hardware. A nível nacional e local, os gabinetes de educação e outros subsectores, tais como os institutos nacionais de formação, devem ter o equipamento compatível para facilitar a troca de informação. Os telemóveis equipados com software especial podem melhorar a recolha de informação, mas a falta de tecnologia não deve evitar a recolha de dados de áreas com falta de recursos.

Regressar ao topo da página
4
A monitorização dos alunos

A monitorização dos alunos deve ter lugar sempre que possível, depois de completarem ou abandonarem um curso. A monitorização através de avaliações quantitativas e qualitativas pode abranger, por ex.:

  • motricidade geral e motricidade fina das crianças muito novas e o seu desenvolvimento cognitivo e sócio-emocional;
  • assimilação das competências de literacia e numeracia;
  • consciência e aplicação das competências para a vida;
  • acesso a materiais de leitura de consolidação da literacia.

Para a educação vocacional, a monitorização deve identificar as oportunidades de emprego para alunos. Após a realização do programa, a monitorização proporciona informações importantes para a concepção de futuros programas.

Regressar ao topo da página

Supporting Resources

Recursos de Apoio
3 Março 2021 Enquadramento Rede Interinstitucional para a Educação em situações de Emergência (INEE)

Quadro de Indicadores dos Requisitos Mínimos da INEE

Este Quadro apresenta uma proposta para apoiar as partes interessadas em educação em situações de emergência (EeE) demonstrarem alinhamento e progresso de implementação dos Requisitos Mínimos da INEE.

19 Novembro 2020 Manual/Guia Rede Interinstitucional para a Educação em situações de Emergência (INEE)

Nota Técnica da INEE sobre Avaliação em Educação à Distância durante a Pandemia da COVID-19

Esta Nota Técnica foi desenvolvida no sentido de complementar a Nota Técnica sobre Educação durante a COVID-19 e foca-se especificamente em programas de educação à distância no âmbito da pandemia. Mais ainda, a Nota técnica procura responder às necessidades de aprendizagem, monitorização e avaliação mapeadas pelos seus membros da INEE. 

Indicadores

Untitled Spreadsheet
Domínio dos Requisitos Mínimos para a Educação Requisito da INEE para Educação Requisitos do Indicador/Programa Esclarecimento Numerador Denominador Meta Desagregação Fonte do Indicador Fonte dos Dados Ferramenta Disponível Fase da Crise Como é que o indicador foi adaptado ou contextualizado? Porquê? Ferramenta utilizada para recolher dados (adicionar ligação) Fonte dos Dados Procedimento de recolha de dados Qualidade dos Dados Utilização dos dados Feedback adicional
Requisitos Básicos Participação Comunitária Participação(RB/R1: Participação Comunitária)
As e os membros da comunidade participam ativamente, de forma transparente e sem discriminação na análise, planeamento, conceção, implementação, monitorização e avaliação das respostas educativas.
1.1 Percentagem de pais/mães que participam ativamente na conceção e implementação de serviços de educação em situações de emergência Número de pais/mães envolvidos Número de pais/mães A ser definido pelo programa Género Com base no Registo de Indicadores da OCHA Documentação do programa Não é necessária qualquer ferramenta; as definições de RME e os indicadores da INEE são suficientes Todas as fases
1.2 Percentagem de pais/mães satisfeitos com a qualidade e adequação da resposta no fim do projeto Número de pais/mães satisfeitos com a qualidade e adequação da resposta no fim do projeto Número de pais/mães 100% NA Com base no Registo de Indicadores da OCHA Documentação do programa Ferramenta necessária Todas as fases
Recursos(RB/R2: Participação Comunitária)
Os recursos comunitários são identificados, mobilizados e utilizados para implementar oportunidades de aprendizagem adequadas à idade.
1.3 Análise sobre se a oportunidade para utilizar recursos locais é levada a cabo e posta em prática Escala 1-5 (1 = baixo, 5 = alto) 5 NA Novo Documentação de programas/aquisições Ferramenta necessária Todas as fases
Coordenação Coordenação (RB/R1: Coordenação)
Existem mecanismos de coordenação da educação para apoiar as partes interessadas que trabalham para assegurar o acesso e a continuidade de uma educação de qualidade.
1.4 Percentagem de reuniões regulares de coordenação relevante (p. ex. Cluster de Educação, Grupo de Trabalho (GT) sobre EeE, Grupos Locais de Educação) com a participação da equipa do programa Número de reuniões regulares do mecanismo de coordenação relevante (p. ex. Cluster de Educação, GT sobre EeE, Grupo Local de Educação (GLE) com a participação da equipa do programa Número de reuniões regulares de mecanismos de coordenação relevantes (p. ex. Cluster de Educação, GT sobre EeE, GLE) realizadas durante a presença da organização 100% NA Novo Registos das reuniões Não é necessária qualquer ferramenta; as definições de RME e os indicadores da INEE são suficientes Todas as fases
Análise Avaliação (RB/R1: Análise)
As avaliações educativas atempadas da situação de emergência são realizadas de forma holística, transparente e participativa.
1.5 Percentagem de avaliações das necessidades educativas, realizadas pelo organismo coordenador relevante em que o programa participou Estas incluem avaliações iniciais rápidas e contínuas/em curso Número de avaliações para as quais a organização contribuiu Número de avaliações possíveis para as quais a organização poderia ter contribuído 100% NA Novo Registos de avaliação Não é necessária qualquer ferramenta; as definições de RME e os indicadores da INEE são suficientes Todas as fases
Estratégias de Resposta (RB/R2: Análise)
As estratégias de resposta de educação inclusiva incluem uma descrição clara do contexto, das barreiras ao direito à educação e das estratégias para ultrapassar essas barreiras.
1.6 Força da análise do contexto, das barreiras ao direito à educação e das estratégias para ultrapassar essas barreiras Escala 1-5 (1 = baixo, 5 = alto) 5 NA Novo Documentação do programa Ferramenta necessária Todas as fases
Monitorização (RB/R3: Análise)
É efetuada uma monitorização regular das atividades da resposta educativa e da evolução das necessidades de aprendizagem da população afetada.
1.7 Percentagem de avaliações das necessidades educativas efetuadas num período de tempo definido Frequência a ser definida pela organização. As medidas de monitorização devem ser relevantes para os resultados desejados do programa Número de avaliações das necessidades de educação efetuadas por ano Número de avaliações das necessidades de educação necessárias por ano 100% NA Novo Planos e resultados de Monitorização & Avaliação Não é necessária qualquer ferramenta; as definições dos RME e os indicadores da INEE são suficientes Durante a implementação do programa
Avaliação (RB/R4: Análise)
As avaliações sistemáticas e imparciais melhoram as atividades de resposta
educativa e aumentam a responsabilização.
1.8 Número de avaliações efetuadas Número de avaliações efetuadas NA NA Novo Planos e resultados de Monitorização & Avaliação Não é necessária qualquer ferramenta; as definições dos RME e os indicadores da INEE são suficientes Conclusão do programa
1.9 Percentagem de avaliações partilhadas com os pais/mães Número de avaliações cujo resultados foi partilhado com os pais/mães Número de avaliações 100% NA Novo Planos e resultados de Monitorização & Avaliação Não é necessária qualquer ferramenta; as definições dos RME e os indicadores da INEE são suficientes Conclusão do programa