INEE Member Voices: Júlio Santos, Portugal (POR)

Published by
Inter-agency Network for Education in Emergencies (INEE)
Written by
Júlio Santos
Published
Topic(s)
Humanitarian Sectors - Education
Portuguese

This story was collected as part of INEE's 20th Anniversary commemoration to highlight how education in the midst of crisis and upheaval has made a difference for our members and those they work with (learners, youth, teachers, caregivers, etc.). For more stories, click here.


Júlio Santos, Portugal POR (3:26) on the value of INEE, for the INEE 20th Anniversary, November 2020.

Gostava, em primeiro lugar, de agradecer este convite para estar presente neste evento tão significativo - a celebração dos vinte anos da INEE.  Esta é também uma celebração da Educação em situação de emergência em língua portuguesa! Foram muitos os processos de trabalho, intercâmbio,  interdependência e soliariedade ao longo destes últimos anos.  

Não poderei esquecer nunca o contato e amizade forjados com muitos colegas que muito contribuiram para a nossa apropriação e compromisso nesta área.  Tem existido um diálogo constante que nos abriu portas para novos conceitos, políticas e práticas nesta área especializada no âmbito da educação internacional e desenvolvimento.  

O conhecimento, as ferramentas e a rede de contatos da INEE têm sido extremamente valiosos para refletir e implementar programas internacionais no contexto da cooperação.  A INEE contribuiu para expandir e enriquecer a nossa visão sobre Educação no contexto da ação humanitária que muito ultrapassou a nossa geografia de trabalho.

Vários países de Língua Oficial Portuguesa sofreram longos conflitos, passam ainda por uma fase de reconciliação, continuam a ser afetados por ameaças naturais ou vivem situações de grande fragilidade educativa.   Além disso, a atual pandemia veio ainda acentuar enormes desigualdades que estão a atingir os mais vulneráveis em todos os contextos Lusófonos.  

O conhecimento e a rede de membros da INEE foram crucias para institucionalizar esta área . Constituiram marcos importantes as traduções das edições dos Requisitos Mínimos (Minimum Standards) em 2005 e 2010 e  do Pack sobre Educação sensível aos Conflitos (Conflict Sensitive Education) em 2017,  assim como os encontros realizados em Portugal e, não menos importante, a estreita colaboração com Andreia Soares,  Facilitadora da Comunidade de Língua Portuguesa. 

É de salientar o impulso à investigação em Educação em situação de emergência que estamos a fazer na Universidade do Porto, na Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação e no Centro de Estudos Africanos. A INEE uniu a World Vision International e a Universidade do Porto numa parceria para a investigação sobre Redução do  Risco de Desastre em educação em Moçambique. Iniciamos recentemente uma pesquisa sobre impacto do ciclone Idai em Moçambique e sobre professores e pós-conflito em Angola. 

Sublinho, para finalizar, que a INEE e os seus membros também podem beneficiar do conhecimento, experiência e inovação sobre mudança e participação educativas em contextos de emergência nos países de Língua Oficial Portuguesa. Existe um conhecimento muito rico em português e em outras línguas nacionais que, infelizmente, é pouco divulgado, mas que poderá ser pertinente e poderá facilitar processos mais efetivos de contextualização e localização.  

É importante haver um intercâmbio entre as várias comunidades linguísticas e culturais da INEE e entre as Academias que promovem e incentivam a área da Educação em situação de emergência, mas também é importante que exista uma comunidade de LP forte para reconhecer e divulgar esse conhecimento e partilhar questões e respostas que ajudem os sistemas e atores educativos a encontrar soluções para os grandes desafios que estamos a atravessar.


Muito obrigado!
 

The views expressed in this blog are the author's own.