Artigo

Caminhos para a Resiliência em ambientes de risco: um estudo de caso sobre a Educação de pessoas Refugiadas sírias no Líbano

Publicado por
Rede Interinstitucional para a Educação em situações de Emergência (INEE)
Authored by
Oula Abu-Amsha and Jill Armstrong
Publicado
Temas
Deslocações Forçadas - Refugiados

A resiliência é, frequentemente, entendida como a capacidade de alcançar o bem-estar perante significativas adversidades. Trata-se tanto de um processo dinâmico, quanto de um resultado que pode ser conquistado por indivíduos e comunidades. Apesar de ser um tema cada vez mais popular em domínios políticos, tais como a educação, o desenvolvimento e os estudos sobre refugiados, a investigação sobre a promoção da resiliência no âmbito da educação de refugiados ainda é limitada. Este estudo qualitativo, que analisa as experiências de crianças refugiadas sírias que frequentam um centro de educação não formal no Líbano, procura entender o papel que a educação desempenha na construção de caminhos para a resiliência na vida das crianças. Metade dos alunos e alunas envolvidos neste estudo tinha escolhido abandonar as escolas formais libanesas que frequentavam. Este estudo argumenta que os alunos e aluna que escolheram abandonar a escola sentiram que as vantagens de frequentavam a mesma não compensavam os riscos que enfrentavam e, assim, procuraram diferentes caminhos para a resiliência. Muitos e muitas optaram por frequentar escolas não formais tal como aquela envolvida neste estudo, o que ajudou os alunos e alunas a encontrarem caminhos para a resiliência. As descobertas do estudo destas escolas poderiam ajudar a melhorar a educação dos refugiados sírios no Líbano, incluindo disponibilizar opções de educação seguras, acessíveis, produtivas e culturalmente relevantes para mais crianças e para as suas famílias, e ainda apoiar mais crianças e jovens refugiados na escolha da educação como um caminho para a resiliência.